Manoel de Barros (1916 – 2014)

O APANHADOR DE DESPERDÍCIOS

Uso a palavra para compor meus silêncios.
Não gosto das palavras
fatigadas de informar.
Dou mais respeito
às que vivem de barriga no chão
tipo água pedra sapo.
Entendo bem o sotaque das águas.
Dou respeito às coisas desimportantes
e aos seres desimportantes.
Prezo insetos mais que aviões.
Prezo a velocidade
das tartarugas mais que as dos mísseis.
Tenho em mim esse atraso de nascença.
Eu fui aparelhado
para gostar de passarinhos.
Tenho abundância de ser feliz por isso.
Meu quintal é maior do que o mundo.
Sou um apanhador de desperdícios:
Amo os restos
como as boas moscas.
Queria que a minha voz tivesse um formato de canto.
Porque eu não sou da informática:
eu sou da invencionática.
Só uso a palavra para compor os meus silêncios.

Guest post – Uso y el abuso de la voz pasiva en el lenguaje jurídico

From Words to Deeds: translation & the law

babel14Today I am delighted to celebrate the Day of Multilingual Blogging by welcoming some faithful WordstoDeeds readers – Ruth Gámez González and Fernando Cuñado de Castro, who are freelance translators specializing in Law and Finance from English to Spanish.

guest bookThey have been working together since 2008 and run a really helpful and informed blog named “El jurista-lingüista” (http://traduccionjuridica.es/blog). Ruth is a law graduate and a translation and interpreting graduate, and is also a sworn translator for the English language appointed by the Spanish Ministry of Foreign Affairs. Fernando is a law graduate and holds an MBA. They both teach legal translation at Universidad de Comillas in Madrid. They say that they like to call themselves 🙂 “lawyer-linguists”.

Ver o post original 1.564 mais palavras